Blog
Sérgio Gomes RosaBlog author list eaad78f9ed0f9e7a
Blog internal list e5a654219620287f
A pontualidade e a administração do tempo

Postado às 19/02

O Dicionário define tempo como: “duração relativa das coisas que cria no ser humano a ideia de presente, passado e futuro; período contínuo no qual os eventos se sucedem.”, de fato, o tempo, no sentido que buscamos analisar nesta breve reflexão é parcela de uma sucessão de acontecimentos que nos posiciona em relação a ele mesmo, o que já fizemos ficou no passado, o que estamos fazendo está no tempo presente e o que ainda iremos fazer está no futuro.
O Tempo é um dos nossos maiores bens, juntamente com a vida e a Liberdade, para os que acreditam, o tempo é uma dádiva de Deus, ainda há pouco dias ouvi que Deus nos dá 10.080 minutos por semana, que seria uma espécie de “mesada” divina para cada um de seus filhos.
Independente de suas crenças pessoais, não há como deixar de admitir que o tempo é um dom que recebemos para utilizar da melhor maneira que pudermos, o tempo pode ser utilizado para o meu benefício, mas se paro neste quesito estarei sendo egísta, devo utilizar meu tempo também para beneficiar as pessoas próximas a mim.
O resultado pode ser analisado a partir da teoria das ondas concênticas, aquela da pedrinha que você arremessa no centro do lago e formam-se ondas que vão se afastando do centro em direção às bordas, seu tempo, se bem utilizado pode transformar sua vida, a vida de seus familiares e amigos e pela teoria acima, ir afetando pessoas cada vez mais distantes e mesmo desvincular-se do ponto original atingindo um incontável número de pessoas, no entano, lembre-se que a mesma teoria se aplica para o mal, que pode espalhar-se da mesma forma a partir de um ponto original que pode ser você também.
A contagem do tempo é extremamente relativa, 5 minutos para um casal apaixonado não é nada, mas pode ser uma eternidade para um acidentado que aguarda socorro, mas no nosso caso, da vida empresarial, do empreendedor, há aspectos importantíssimos que devemos observar:

A PONTUALIDADE
Atribuída aos britânicos, cuja pontualidade chega ao detalhe de seus embarques de trem serem marcados em números, para nossa cultura considerados quebrados, como 9:17 ou 5:42 por exemplo, bem diferente de nossa cultura que divide o tempo em múltiplos de 5 minutos, para nós brasileiros, números entre multiplos de 5 não podem servir de medida de tempo, ninguém marca compromissos às 9:17, não existem cursos que comecem às 20:12, programas de TV, rádio, sessões de cinema, nenhum destes compromissos se inicia no intervalo entre múltiplos de 5, esta já é a primeira dica de que brasileiro honra sua fama internacional de se atrasar, há alguns anos, convidados de casamento, por exemplo, já se programavam para chegar com atraso de meia hora nas cerimônias de casamento contando que a noiva se atrasaria pelo menos 40 minutos, se bem que as igrejas por imposição de multas tem afastado aos poucos este péssimo hábito.
Este hábito pernicioso, suportado sem contestações por nossa cultura intriga os estrangeiros e atrapalha muito nosso processo de credibilidade, desorganiza nossa vida comercial, social e até familiar, e  demonstra nossa frouxidão moral em relação às regras.
Regras não são feitas para afrontar as pessoas rebeldes ou premiar os disciplinados, regras são cercas que nos protegem, a pontualidade protege meu tempo, que é, como já dito, um dos meus bens mais precisosos, a regra da gentileza me protege de aborrecimentos, a regra da lisura nos negócios protege meus bens, e por aí vai, as lei e regras protegem a sociedade e seu funcionamento civilizado, previsível e equânime.

TEMPO PERDIDO
Entre os bens de cada ser humano, o tempo é o mais democrático, já que ricos e pobres tem dias de 24 horas, bem como brancos e negros, homens e mulheres, etc., todos recebemos diariamente porções iguais de tempo, portanto, o que nos define em relação a este bem finito e não renovável, é a maneira como gasto meu tempo, e no mundo dos negócios há ainda um outro componente ainda mais importante, como gasto o tempo do meu cliente.
O meu tempo não pode ser recuperado, tempo perdido não se pode redimir, mas poderei ainda utilizar futuramente um tempo que havia reservado ao lazer para recuperar tempo perdido no trabalho, mas tempo do cliente perdido não se recupera e pode inclusive resultar em perda de confiança na sua empresa ou no seu trabalho, e por conseguinte, prejuízo, lembrando sempre que um cliente que aprova seu serviço é um bom marketing, mas um cliente insatisfeito pode denegrir o nome de sua empresa ou seu nome pessoal como rastilho de pólvora. 

CUMPRINDO HORÁRIOS
Portanto, quando cumpro horários, demonstro primeiro que sou grato a Deus pela dádiva do tempo, independente de sua crença o tempo é um bem imaterial que está fora do controle humano, em segundo lugar demonstro que prezo o valor do tempo daquele que se relaciona comigo, cujo tempo é tão precioso quanto o meu, e mais, demonstro organização, confiabilidade, honestidade e competência, afinal, organizar o tempo é premissa básica para ser competitivo num mercado cada vez mais difícil de se destacar, e com certeza a pontualidade é um diferencial que tornará você e sua empresa reconhecidos como confiáveis, como competentes, se a primeira impressão é a que fica, impressione seu cliente com sua pontualidade, isto deixará uma marca indelével que jamais será esquecida, e vamos ao trabalho que tempo é dinheiro!